Como explicar os melhores resultados obtidos no Instituto?

Tratamento do tabagismo no Instituto Marat

Tratamento do tabagismo: Como é definido o perfil do “fumante” nas pesquisas médicas? O “Teste de Fagestrom”, utilizado pela classe médica e maioria dos laboratórios para definir o grau de dependência de um fumante, utiliza apenas seis perguntas, para indicar o grau da dependência, sem levar em conta o conteúdo e contexto individual em cada questão e independentemente da soma do resultado final relacionar-se às primeiras ou às últimas perguntas. Este teste apenas quantifica, mas não qualifica ou individualiza o tipo de fumante.

No Instituto Marat, um extenso questionário com mais de 100 perguntas junto com a entrevista, permitem chegar ao perfil tabagístico do fumante, de maneira muito precisa, uma vez que são analisadas seletivamente as diversas categorias de motivações, com seus critérios individuais.

Tratamento do tabagismo

Tratamento do tabagismo no Instituto Marat

Isso define quem será ou não submetido ao procedimento. Na maioria das pesquisas com métodos antitabágicos, os fumantes são recrutados em hospitais públicos, ou recrutados na população, inclusive às vezes pagos para se submeterem aos testes. Em geral, são pessoas necessitadas, mais idosas, aposentados, ou desempregados, assim como outros, que também por problemas de saúde diversos: cardiológicos, circulatórios, pulmonares, etc., são aconselhados, convidados, encaminhados enfim, incitados ou sugestionados de uma certa forma para abandonar o fumo. Acontece que, na prática, os resultados obtidos a partir das observações com estes fumantes, servem de referências para trabalhos médicos e divulgação na mídia. Por este motivo não tratamos fumantes em grandes instituições hospitalares.

Tipo de fumante que mais se beneficia do método do Instituto Marat

Após detalhada entrevista e um sofisticado questionário especialmente elaborado para esta finalidade, selecionamos fumantes dentro de uma população ideal: aqueles que querem realmente deixar de fumar e não conseguem por conta própria, ou seja, dependentes físicos da nicotina, o que representam 60-70{7c0387aef9962bbd707cb1481ac5cae4746c6f0935ddd5b23d869625753bc4c8} dos fumantes que nos procuram.

No que se trata da dependência psicológica, uma vez definido seu caráter, origem ou causas, instruímos nossos futuros ex-fumantes em como resolver as situações mais difíceis, no momento em que estas se manifestam. Em nossa prática diária, temos tratado inúmeros fumantes que se decepcionaram com os demais métodos existentes para o tratamento do tabagismo, por diversas razões, como seu custo, sua ineficácia ou pela grande quantidade de efeitos colaterais. Temos orgulho em afirmar que a maioria destes fumantes apresentaram resultado bastante positivo com nosso método, o que explica nossa atuação há tanto tempo.


voltar_para_pagina_anterior Voltar para página anterior